Amoreiras é um projeto sobre autonomia, aprendizado artificial, natureza e meio ambiente. Os atores principais são cinco árvores plantadas em grandes vasos, dispostas em vias públicas.

Aos primeiros sons da manhã, as árvores respondem à poluição que já começa a se depositar em suas folhas, movimentando-se para se livrar da sujeira. Quanto maior o ruído dos motores, das buzinas dos carros e do vozerio dos transeuntes na rua, mais as árvores se balançam. A captação da poluição é feita por analogia. Microfones medem as variações e discrepâncias de ruídos, como um sintoma dos diversos poluentes e poluidores. O balançar dos galhos é provocado por uma prótese motorizada, disposta na base do tronco de cada árvore que vibra, causando os movimentos nas folhas e nos galhos.

O comportamento das árvores é possibilitado a partir de um algoritmo de aprendizado artificial. Ao longo dos dias, as árvores se movimentam em diálogo com a variação dos fatores de poluição, numa dança de árvores, próteses e algoritmos, tornando aparente e de forma poética o balançar, às vezes (in)voluntário-maquínico, às vezes através do próprio vento nas folhas. O projeto dá continuidade a outras ações do Grupo Poética Digitais, cujas pesquisas investigam os diálogos entre o maquínico, o eletrônico e o digital com o ambiente e os seus fluxos. As obras propõem uma relação de interatividade não-reativa, a partir da qualo sujeito se percebe como parte do coletivo.

Sobre Gilbertto Prado e Grupo Poéticas Digitais

O Grupo Poéticas Digitais foi criado em 2002 no Departamento de Artes Plásticas da ECA-USP com a intenção de gerar um núcleo multidisciplinar, promovendo o desenvolvimento de projetos experimentais e a reflexão sobre o impacto das novas tecnologias nocampo das artes. O Grupo, no trabalho Amoreiras, está composto por: Gilbertto Prado (coordenador, Santos, SP, 1954), Andrei Thomaz, Agnus Valente, Clarissa Ribeiro, Claudio Bueno, Daniel Ferreira, José Dario Vargas, Luciana Ohira, Lucila Meirelles, Mauricio Taveira, Nardo Germano, Renata La Rocca, Sérgio Bonilha, Tânia Fraga, Tatiana Travisani e Val Sampaio.

Tags: , , , , , Comentar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *